sexta-feira, 10 de junho de 2011

 Alecrim da beira d'agua
Não se corta com machado,
Se corta com canivete
Do bolso do namorado.

Eu agora vou falar
Versos que meu bem contou;
Numa triste madrugada,
Foi-se embora e me deixou.

Laranjeira da fortuna,
Só duas laranjas deu:
Uma caiu no chão,
                                                 A outra meu bem comeu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Que bom que você veio comentar,adoro ler comentários, sua opinião é muito importante para mim.
Só quero deixar algumas recomendações importantes:
* Por favor não deixe nada ofensivo ou seu comentário será excluído;
* Não aceito mas Tag ou selinho;
* Se desejar deixe sua sugestão, reclamação,recomendação, ou Elogio na página "Recadinhos" do blog;
* Se aceito Afiliação, Sim, me peça via comentário.
Muito obrigada pelo seu comentário, volte sempre.